pesquisa e prática
das danças brasileiras

30 de maio de 2013

Danças Brasileiras no Educadô

O grupo Baiadô em seus dez anos de existência estabeleceu um diálogo acerca de ensino/aprendizagem denominado Educadô.

A disciplina Danças Brasileiras está afinada com este diálogo, por isto, migraremos o registro da disciplina e o diálogo que dela emana para o blog do Educadô.

29 de maio de 2013

primeira leitura do semestre


Experienciar,aprender, criar e ensinar

Renata Bittencourt Meira[1]

Resumo

A educação é analisada neste artigo como uma prática que estabelece comunicação entre diferentes aspectos da cultura na sociedade contemporânea, tendo por base as experiências e reflexões desenvolvidas no grupo Baiadô: pesquisa e prática da dança brasileira. Destaca-se a cultura popular tradicional  e a arte como propositores do estado de criação. Experienciar, aprender, criar e ensinar se mostra aqui como um caminho de desenvolvimento do educador engajado na complexidade da cultura contemporânea.



[1] Renata Meira dança, toca, canta, versa e pesquisa cultura popular;  professora do curso de Artes Cênicas da Universidade Federal de Uberlândia; Bacharel em Dança; Mestre em Artes e doutora em Educação pela UNICAMP.

Vamos trabalhar este texto a partir de um “instrumento pedagógico, capaz de despertar o posicionamento crítico dos alunos diante dos textos e de enriquecer o debate com os professores em sala de aula”, criado pela Profa. Dra. Anna Rachel Machado professora do Programa de Estudos Pós-graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da PUC/SP, falecida em 20 de maio de 2012.

Diário de Leitura é um instrumento para trabalhar a leitura de qualquer tipo de texto por meio de reflexões e reações que o leitor tem à medida que vai lendo, e que vão sendo registradas na escrita.

É um diálogo do aluno com o texto, um espaço totalmente privado, onde pode-se adotar linguagem informal, sem se preocupar com "certo" ou "errado", de modo a se colocar livre e espontaneamente diante dos textos. Dessa forma, o diário de leituras permite que os alunos tracem seus próprios caminhos de leitores por meio desse diálogo, que é sempre único.

Ao mesmo tempo, são criadas as condições necessárias para a construção de um espaço de verdadeiras discussões sobre as reflexões dos alunos, o que permite sua reelaboração e refinamento.

Além disso, os diários também podem servir como ponto de partida para a elaboração de outras atividades de produção textual, com os resumos e resenhas, conforme as necessidades dos alunos.”

MACHADO, Anna Rachel ; LOUSADA, Eliane G. ; ABREU-TARDELLI, Lilia Santos . Trabalhos de pesquisa: diários de leitura para revisão bibliográfica (2ª Ed). 2. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2009

28 de maio de 2013

repertório da aula do dia 28 de maio

MOLE MOLE
Colhida por Vivian Parreira junto ao grupo Flor de Pequi em Pirinópolis
Grupo criado e coordenado por Daraína Pregolatto

Tu não me mexe, tu não me bole
Que eu tenho as juntas do meu corpo toda mole
Tu não me mexe, tu não me bole
Que eu tenho as juntas do meu corpo toda mole


Dançamos espalhados pelo espaço, com passo básico do Cacuriá mobilizando cada uma das articulações.

faixa 3 do CD:    VASSOURA
Autoria:                     Henrique de Menezes

Minha vassoura eu não sei onde está
Eu deixei no terreiro te mandei buscar
Minha vassoura eu não sei onde está
Eu deixei no terreiro te mandei buscar

Pega a vassoura o sinhá
E varre o terreiro pro cacuriá
Pega a vassoura o sinhá
E varre o terreiro pro cacuriá

Formar a roda intercalada que gira durante o primeiro verso. Na segunda parte da música os homens vão para o meio da roda fazendo gesto de varrer enquanto as mulheres varrem deslocando-se para fora da roda. Na repetição do verso os dançadores voltam varrendo, formando uma única roda intercalada. A roda volta a girar junto com o primeiro verso.

Variações: A roda pode ser trabalhada com diferentes graus de dificuldade. O mais simples utiliza a roda em fila que gira na primeira parte da música e entra varrendo para o centro da roda todos juntos, sem intercalar. Uma segunda opção é intercalar a roda e enquanto um grupo varre até o centro da roda, o outro grupo permanece no lugar. Na terceira opção um grupo varre para dentro e outro varre para fora da roda. Também pode-se variar a forma de intercalar, por exemplo alternado mais de dois grupos ou usando outro intervalo para o retorno dos grupos.

faixa 11 do CD: MERGULHÃO     
Autoria:                     Henrique de Menezes

Mergulhão, Mergulhou no mar
Mergulhão, Mergulhou no mar
Mergulhão, Mergulhou no mar
Mergulhão, Mergulhou no mar

Pegou peixe mergulhão, eu não
Mergulha no mar, mergulhão
Pegou peixe mergulhão, eu não
Mergulha no mar, mergulhão

A dança inicia numa roda em fila organizada em pares. Já na primeira palavra "mergulhão" o parceiro que estiver atrás passa à frente do seu parceiro mergulhando, num grande movimento de coluna, braço e cabeça, levantando os braços para cima e “jogando” o corpo para dentro da roda e depois para fora, como se fosse a própria onda. Na próxima vez que responder “mergulhou no mar” novamente o parceiro que estiver atrás mergulha à frente e assim sucessivamente. Dança-se assim a primeira parte da música.
Quando o puxador canta "pegou peixe mergulhão" a roda intercalada gira. Ao responder "eu não" os dançadores levantam os braços. Quando o puxador canta "Mergulha no mar" os parceiros que estão atrás jogam-se de lado como num mergulho para o centro da roda, formando uma roda dentro da outra. Ao responder "eu não" os dançadores levantam os braços. Quando o coro responder pela segunda vez "mergulhão", os dançadores da roda central dão outro mergulho e entram na roda de forma intercalada, à frente do parceiro. A dança recomeça com esta roda em fila organizada em pares. 

21 de maio de 2013

disciplina Danças Brasileiras

Os dez anos de pesquisa, extensão e prática do /no grupo Baiadô serão base para uma disciplina ministrada no curso deTeatro nos próximos quatro meses e aberta para estudantes de Artes e licenciaturas em geral.

As aulas acontecem terças feiras pela manhã (das 8h20 às 11h30) no Laboratório de Ações Corporais do Bloco 3M no Campus Santa Mônica.

5 de setembro de 2011

Olá Amigos, parceiros e simpatizantes do Grupo Baiadô, visite o blog balaidechita.blogspot.com, para convites, comunicados, recados, fotos etc, esse é nosso endereço: balaiodechita@gmail.com

31 de agosto de 2011

Olá Amigos, nosso ensaio de sábado será na praça atrás do Habib's, as negociações com a Oficina Cultural ainda não terminaram. Beijos e até lá!

17 de agosto de 2011

Queridos Baiadores, nosso encontro deste sábado dia 20/06 será na casa da Joyce, é impressindível a presença de todos porque precisamos tomar várias decisões em relação a continuidade do grupo, o encontro será as 15:00h. Até!

End: R. Nelson de Oliveira, 499 ap. 201 Santa Mônica

Ps. Por favor não faltem, é importante!!!